Recursos didáticos auxiliares (Filmes para aulas)

 

 

Pi
Direção de Darren Aronofsky,
roteiro de Darren Aronofsky (escrito por), Eric Watson (história) e Sean Gullette (história), EUA, 1998.

 

Tópicos explorados: Eficiência de Mercados, Modelagem Financeira.

Adriano Leal Bruni
albruni@minhasaulas.com.br

Um dos conceitos mais analisados e discutidos por acadêmicos de Finanças é representado por meio da hipótese de eficiência de mercados.

Sabendo que o mercado é formado por agentes racionais, que gostam de ganhar dinheiro, seria possível supor o reflexo de todas as informações disponíveis nos preços dos diferentes ativos financeiros. Uma das informações que deveria estar refletida nos preços refere-se ao comportamento passado dos preços do ativo. Segundo a hipótese de eficiência dos mercados, não seria possível prever o comportamento futuro dos preços. Os preços seriam conseqüências da chegada de novas informações.

O filme Pi discute a hipótese de eficiência informacional dos mercados. O personagem Max busca criar um modelo (o Pi) que permita prever os preços futuros das ações.

Leia a crítica apresentada a seguir, assista ao filme e tente responde às perguntas que eu formulo a seguir.

Analisando "Pi".

Max é um homem brilhante e atormentado, que está prestes a fazer a mais importante descoberta de sua vida: decodificar o padrão numérico por trás do mercado de ações. À medida que vai se aproximando da solução, o caos vai engolindo o mundo à sua volta. Ele é perseguido por uma agressiva firma de Wall Street determinada à dominação financeira, bem como por uma seita que tem a intenção de desvendar os segredos por trás de seus antigos textos sagrados.

Disponível em: <http://www.cineplayers.com/filme.php?id=1541>. Acesso em: 27 jul. 2008.

 

Filme independente faz qualquer um perder o trauma da matemática

Por Mariane Morisawa

Em Pi, filme de estréia do diretor Darren Aronofsky, Max Cohen (Sean Gullette) é um especialista que tenta provar que a matemática é a linguagem da natureza. Por isso, tudo pode ser representado por números, e há padrões para todas as coisas que existem. Max quebra a cabeça tentando encontrar um padrão nas bolsas de valores que possa fazer com que ele preveja o movimento nos pregões. É perseguido ao mesmo tempo por uma empresa de Wall Street, que deseja seus segredos, e alguns judeus ortodoxos que tentam decifrar a cabala e assim achar a linguagem de Deus. Muito próximo da descoberta, ele é alertado por seu mentor, Sol, que sofreu um derrame ao tentar matar a charada, a parar com a investigação.
Apesar disso e das insistentes enxaquecas que o deixam desacordado, Max não sossega e vira as noites em seu minúsculo apartamento infestado de formigas.
Filmes que tratam de matemática não são atraentes em princípio nem facilmente compreensíveis. Mas não é o caso de Pi, que combina a linguagem frenética com um roteiro espertíssimo, em interessante fotografia preto-e-branco.
É uma produção independente, com baixos custos e poucos atores, mas que supera muito filme de vários milhões de dólares. Nada mal para um diretor estreante, que consegue fazer mesmo quem não tirava 10 na matéria entender e gostar. Aula divertida de matemática.

Disponível em: <http://www.terra.com.br/istoegente/109/divearte/cine_pi.htm>. Acesso em: 27 jul. 2008.

 

Perguntas:

a) O que é a hipótese de eficiência de mercados?

b) Existem preços caros ou baratos?

c) É possível construir modelos matemáticos para prever o comportamento dos preços das ações?

 

         

Comentário do autor para professores e alunos:

O livro Certificação Profissional Anbid Série 10 discute os aspectos associados à formação dos preços dos ativos financeiros. Leia o livro e tente associar os aspectos teóricos às cenas do filme.

 

Referências:

Informações complementares podem ser vistas no link:

http://www.cineplayers.com/filme.php?id=1541